O que é o código NCM de um produto, como não errar?

Código NCM

Conhecer a classificação fiscal de mercadorias aparentemente é uma obrigação que só interessa aos especialistas em comércio exterior, como importadores e exportadores. No entanto, a classificação fiscal NCM é muito importante também para os estabelecimentos varejistas.

Essa classificação fiscal serve não somente para determinar os tributos envolvidos nas operações de importação ou exportação, mas também para fazer adequadamente os controles estatísticos e administrativos da gestão tributária para farmácias.

E, você, sabe o que é o código NCM de um produto e como controlá-lo para não errar e acabar pagando mais tributos do que o necessário? Para entender melhor esse assunto, continue acompanhando o artigo.

O que é o código NCM de um produto?

A Classificação Fiscal de Mercadorias é feita por meio de um sistema conhecido como Nomenclatura Comum do Mercosul, ou NCM.

Este sistema é adotado nos países integrantes do Mercosul desde 1995 e tem como referência outro código internacional, o Sistema Harmonizado de Designação e Codificação de Mercadorias (SH), criado pela OMC (Organização Mundial do Comércio). Tendo como base essa codificação internacional é que foi criado na América Latina o NCM.

Logo, cada produto ou mercadoria possui um código correspondente no NCM. É uma sequência de oito dígitos, sendo os seis primeiros referente ao código internacional SH, seguido por outros dois dígitos que correspondem às informações exigidas nos países do Mercosul.

Como não errar na classificação fiscal?

Você tem alguma segurança de que não sofrerá multas em fiscalização tributária em sua farmácia? Provavelmente não, não é mesmo?

Mas, você sabe que a classificação fiscal de mercadorias feita incorretamente e a informação incorreta na emissão da NFCe geram penalizações e pagamentos de tributos a mais do que o necessário, certo?

Sabemos que muitas farmácias acreditam que seus sistemas internos e contadores fazem todo esse controle de forma impecável, mas pode não ser bem assim. Muitas vezes alguns sistemas ou ferramentas de controle estão defasados e, dessa forma, acabam fazendo a gestão tributária para farmácias incorretamente.

Por isso, contar com um software de gestão tributária específico para farmácias pode ser a melhor forma de ter um controle eficaz, minimizando erros que geram pagamentos indevidos de tributos e até mesmo penalizações.

Portanto, ter uma solução que oferece controle e segurança nos tributos de sua farmácia é ideal para não correr riscos de gerar passivos altos ou mesmo perder dinheiro em seu negócio.

Interessou-se pela ideia e quer aderir um novo sistema de gestão tributária na sua farmácia? Entre em contato agora mesmo com a Avant Fiscal e encontre a melhor solução para o seu negócio!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *