Gestão tributária: Qual o melhor regime tributário para sua farmácia

gestão tributaria para farmacias

Quando falamos sobre gestão tributária para farmácias, há uma grande diversidade de impostos que podem ser cobrados em diferentes esferas governamentais: União, Estados e Municípios.

Sendo assim, é muito importante saber sobre a tributação de farmácias e drogarias e suas taxas e contribuições, tudo isso como forma de garantir a legalidade e a efetividade fiscal do seu negócio.

Por isso, conhecer o melhor regime tributário para sua farmácia permite um melhor planejamento de seus investimentos, além de garantir maior controle nas operações financeiras.

Neste post listamos os principais regimes tributários para que você possa identificar qual o melhor para sua farmácia. Confira!

Lucro Real

O Lucro Real é indicado e aplicado usualmente em empresas que possuem um faturamento anual mais elevado.

A regra que rege a maneira como é realizada a apuração dos impostos é: Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL). Ela pode ser definida mensalmente ou trimestralmente sobre o lucro obtido pela empresa. Além desses impostos também são recolhidos o PIS e o COFINS, sendo eles não cumulativos.

Lucro Presumido

O Lucro Presumido, quando comparado ao Lucro Real, é uma fórmula de tributação mais simplificada.

A base de cálculo dessa tributação para farmácias e drogarias é feita por meio da aplicação de uma porcentagem definida sobre a receita bruta de um determinado período de apuração. Como o próprio nome já diz, trata-se da presunção do lucro.

No entanto, é importante ressaltar que nem todas as pessoas jurídicas com faturamento até R$78 milhões podem optar por este regime tributário, algumas são condicionadas a escolher o Lucro Real.

Por isso, para você ter certeza sobre o melhor regime tributário para sua farmácia, é necessário fazer simulações em casos de despesas dedutíveis para o IRPJ.

Simples Nacional

Por fim, há o regime tributário Simples Nacional. Este é um regime usado especialmente por empresas pequenas e de médio porte – EPP e ME – com o faturamento de até R$4,8 milhões.

Neste modelo de regime tributário, o valor para pagamento de impostos é gerado por meio de uma única guia de recolhimento chamada DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional).

Sendo assim, para escolher o melhor regime de tributação para farmácias e drogarias é necessário fazer o planejamento tributário da empresa. Os regimes tributários servem para empreendimentos de diferentes segmentos, logo, farmácias e drogarias possuem particularidades diferentes.

Por isso, antes de escolher o regime tributário mais adequado para seu negócio é preciso considerar:

  • O faturamento da farmácia;
  • O número de funcionários;
  • O estado de atuação;
  • Entre outros fatores.

Por fim, lembre-se que a gestão tributária para farmácias aumenta a eficácia de seus resultados após uma boa escolha do regime tributário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *