Cuidado! Sua farmácia pode estar pagando mais imposto do que deveria

gestão tributária para farmacias avant fiscal

Lidar com os tributos para farmácia é um processo muito complexo, ainda mais quando consideramos a maneira como a legislação brasileira lida com a área de tributação. Nesse segmento, há dificuldades muito específicas que podem ocasionar riscos para o contexto geral do negócio.

Sendo assim, saber bem o que envolve o imposto para farmácia é imprescindível. Há vários motivos para isso, mais aquele que mais chama a atenção é que a maior parte desses negócios gasta mais com impostos do que deveria.

Isso tem uma explicação. Na grande maioria dos casos avaliados — especialmente quando se trata de ICMS/Substituição Tributária e PIS/COFINS Monofásico — o setor industrial faz o recolhimento do PIS/COFINS e no ICMS/ST a retenção do imposto fica por conta do fornecedor.

Dessa forma, ele já foi pago, logo, não deveria ser cobrado dos distribuidores e do varejo. Entretanto, quando observamos a tributação para drogaria, é exatamente isso o que ocorre. E aqui vale a pena chamar a atenção para a importância da farmácia contar com uma boa gestão tributária, pois apenas assim é que será possível lidar e eliminar esses problemas.

Além disso, há outro ponto que complica ainda mais a vida de quem atua nesse segmento. Desde 2016, o Brasil tem sofrido muito com os resquícios da crise econômica e isso impactou diretamente a maneira como os brasileiros fazem suas compras nas farmácias.

Como ticket médio caiu, o dono da farmácia se viu obrigado a ajustar e a otimizar seus custos para que conseguisse obter um lucro descente o que, novamente, envolve uma gestão tributária.

Como pagar impostos corretamente?

O primeiro passo para pagar os impostos corretamente passa por uma completa revisão sobre como a farmácia lida com sua parte fiscal. Para facilitar o entendimento e até mesmo direcionar o caminho, há alguns pontos importantes que podem ser considerados:

  • Fazer a listagem de todos os produtos ativos do cadastro de itens;
  • Verificar a legislação e realizar os ajustes da classificação fiscal dos produtos;
  • Rotineiramente, revisar a classificação fiscal dos produtos uma vez que a legislação passa por mudanças constantes;
  • Verificar junto ao contador se de fato está ocorrendo a segregação dos produtos sujeitos a ST dos produtos monofásicos.

Lidar com o imposto para farmácia não é um processo simples, mas é necessário. O fato do Brasil ser um dos países que mais cobram impostos no mundo e, como se isso já não fosse ruim o suficiente, não ter a ajuda de especialistas em controle tributário para farmácias contribui para que a situação piore mais.

Dentro desse contexto, clique abaixo para descobrir se você está perdendo dinheiro em sua farmácia.

Acesse agora:

Você também pode estar perdendo R$96.000,00 em sua farmácia. Sabia?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *